Como uma Coworking que vale $20 bilhões faz Employer Branding?

setembro 6, 2019 12:27 pm

A empresa começou em NY em 2010 e agora está em mais de 56 cidades em 18 países. Se você mora ou trabalha em uma cidade grande, é provável que tenha visto uma WeWork.

Hero WeWork
Hero WeWork

Toda empresa precisa de uma Employer Branding?

Não necessariamente o papel em si, mas precisa haver alguém cujo trabalho esteja escrito em sua descrição que está: encarregado de definir, medir e ativar uma Employer Branding

Antigamente, este papel na WeWork não existia. Isso foi lentamente sendo criado e pilotado dentro da organização, por uma ou duas pessoas que se interessavam pelo assunto.

Primeiro, vamos falar o que não é cultura

Vamos primeiro falar sobre o que não é uma boa cultura. Almoços grátis, cochilos, cerveja, skates de escritório ou uma geladeira cheia de bebidas energéticas não cria uma boa cultura. A cultura vem de dentro. Não me entenda mal, as vantagens e coisas divertidas como essa são uma maneira divertida de se conectar aos colaboradores, mas elas não têm a substância que une uma empresa a longo prazo.

No entanto, a WeWork está recheada com esse tipo de vantagens. Mas o que está na ponta do iceberg é que tudo isso vem com uma filosofia muito forte.

Exemplos:

Almoço grátis: a WeWork tem um almoço caseiro duas vezes por semana em alguns dos escritórios. Não há conversa de negócios na mesa. Simplesmente para se conectar como amigos. Nesses tipos de almoços, a ideia é convidar clientes de clientes e colegas, cônjuges e velhos amigos. E no final desses almoços, o Diretor de Vitalidade apresenta novas dicas de saúde, e comemoram vitórias e dão suporte a nossos colegas de equipe.

Aquela cerveja liberada: no final de cada ano, a WeWork oferece um bônus de melhoria. Cada membro da equipe recebe financiamento e tempo para fazer algo que nunca havia feito antes (não sei se isso vale para todas as WeWorks ou principalmente as que estão aqui no Brasil). Por exemplo, tem caso de um desenvolvedor querer se tornar um mestre cervejeiro. Ele criou uma cerveja personalizada chamada DT Beta Brew. E a WeWork deu todo suporte e apoio para que isso acontecesse. Legal né?

E não confie apenas na nossa palavra; O código de cultura do Hubspot é um excelente exemplo de cultura baseada em filosofia. Sua missão como plataforma de marketing concentra-se no cliente acima de tudo, e eles obtiveram grande sucesso ao usar sua cultura para expandir seus negócios.

Outro exemplo é o Buffer, uma equipe de dez pessoas que gerencia mais de um milhão de usuários. Esses caras cultivaram uma cultura distinta, apesar de trabalhar remotamente. Através do valor alinhado da transparência, toda a equipe compartilha suas informações sobre dormir, comer e atividades por meio da pulseira Up da Jawbone. A descrição dos valores culturais do Buffer indica isso diretamente para orientar e alinhar continuamente sua equipe.

Sem uma filosofia e crenças compartilhadas para impulsionar uma empresa, há pouca coesão para ajudar a escalar, crescer ou ter sucesso. A cultura fornece o momento e a conexão interpessoal que podem tornar sua empresa um lugar onde as pessoas querem se dedicar ao trabalho pelo qual são apaixonadas. Se não, é apenas um lugar divertido.

A WeWork tem usado essas vantagens para investir em sua cultura e jogar alguns benefícios e coisas divertidas inesperadas ao longo do caminho.

No final do dia, todos queremos apenas estar com pessoas de quem gostamos e trabalhar em projetos pelos quais somos apaixonados. Portanto, invista em sua cultura – contrate e forneça produtos ou serviços para pessoas que se alinham à sua causa e compartilham suas crenças. Em seguida, escale a sua empresa.

Lembre-se, em algum momento, você precisa parar de planejar sua cultura e começar a vivê-la.

Veja no Comparably como os colaboradores classificam a cultura da WeWork
https://www.comparably.com/companies/wework/employer-brand