Características essenciais de um grande líder

agosto 17, 2020 4:45 pm

O que é preciso para ser um grande líder hoje? Muitos de nós temos a imagem de um super-herói onisciente que está sempre presente e comanda e protege seus seguidores.

Mas isso é um tipo de imagem de outra época, e o que também está ultrapassado são os programas de desenvolvimento da liderança que são baseados em modelos de sucesso para um mundo do passado, mas não para o mundo de hoje ou do futuro.

Em um estudo conduzido em 4 mil empresas, foi questionado sobre uma eficácia de seus programas de desenvolvimento de liderança. 58% das empresas citaram lacunas intelectuais em talentos para papéis de liderança.

Isto significa que, apesar dos programas de treinamento corporativos, avaliações e todas estas coisas, mais da metade das empresas falharam em desenvolver grandes líderes.

Você pode estar se perguntando: “minha empresa está me ajudando a me preparar para ser um grande líder do século XXI?” É possível que não, provavelmente.

Roselinde Torres passou 25 anos da sua vida profissional observando como grandes líderes são desenvolvidos. Ela já trabalhou em empresas listadas na Fortune 500, aconselhou mais de 200 CEOs, e observou muitas condutas de liderança.

Ela notou uma tendência perturbadora na preparação das lideranças. Apesar de todos os esforços, havia histórias familiares que continuaram reemergindo, sobre nós.

Uma das histórias era sobre Chris, um líder superastro de alto potencial que se muda para uma nova unidade e falha, perdendo um valor irrecuperável.

E então houve histórias como a de Sidney, uma CEO, que estava muito frustrada porque sua empresa é citada como a melhor empresa para líderes, mas apenas 01 dos 50 principais líderes tinha condições de lidar com suas decisões na direção.

E então havia histórias como a de uma equipe de liderança sênior, de um negócio outrora próspero, que é surpreendida por uma mudança de mercado, e encontra-se na situação de ter de forçar a empresa a reduzir seu tamanho pela metade ou sair do negócio.

Estas histórias recorrentes a instigaram a fazer duas perguntas: por que as lacunas de liderança aumentam quando há muito mais investimento em desenvolvimento de liderança? E o que os grandes líderes estão fazendo de diferente para prosperar e crescer?

O que a Roselinde fez, foi ficar tão absorvida por estas perguntas e também frustradas por estas histórias, que deixou o seu emprego para poder estudar isto em tempo integral, e ela passou um ano viajando para partes diversas do mundo para saber mais sobre práticas de liderança eficaz e ineficazes em empresas, países e associações sem fins lucrativos.

Então, uma viagem à África do Sul, em que teve a oportunidade de sentir como Nelson Mandela estava à frente do seu tempo, antecipando e protegendo seu quadro político, social e econômico.

Encontrou-se também com várias líderes de associações sem fins lucrativos que, apesar dos recursos financeiros, estavam causando um enorme impacto no mundo, muitas vezes reconciliando com possíveis adversários.

Passou incontáveis horas em bibliotecas presidenciais para tentar compreender como o ambiente tinha moldado como lideranças, os movimentos que eles fizeram, e então o impacto de movimentos para além do seu mandato.

E então, quando ela voltou a trabalhar em tempo integral, juntou-se com colegas que também estão enfrentando problemas. A partir de tudo isso, ela separou como características que estão prosperando e o que eles fazem de diferente, e também separou como práticas de preparação que permitem que as pessoas aumentem seu potencial.

Vamos compartilhar algumas delas com vocês agora:

Como ser um grande líder no século XXI?

Em um mundo do século XXI, que é mais global, digitalmente habilitado e transparente, com um fluxo veloz de informação e inovação, e no qual não faz nada grande sem algum tipo de matriz complexa, basear-se nas práticas de desenvolvimento tradicional retardará o seu crescimento como líder.

De fato, como comentários tradicionais como avaliação de desempenho 360º ou obsoletos critérios de desempenho trarão falsos positivos, fazendo você pensar que está mais preparado do que realmente está.

A liderança no século XXI é definida e marcada por três questões. Para onde você está olhando para antecipar a próxima mudança de seu modelo de negócio ou de sua vida?

A resposta a esta pergunta está na sua agenda. Com quem você está passando o tempo? Sobre o que discute? Para onde você está viajando? O que você está lendo?

E em seguida como você transforma isso em entendimento das potenciais descontinuidades e, em seguida, tomar a decisão de fazer algo agora mesmo para o qual você está preparado e pronto?

Há uma equipe de liderança que tem uma prática em que eles se reúnem com cada membro, coletando as tendências que afetam individualmente, e as tendências que impactam um outro membro da equipe, compartilham isto e, em seguida, tomam decisões de correção.

Grandes líderes não acontecem. Eles ficam de olho nas encruzilhadas, moldam o seu futuro, e não apenas reagem a ele.

A segunda pergunta é: qual a variedade da sua rede de suporte pessoal e profissional?

Muitas vezes ouvimos falar da rádio peão e ela está bem viva e ativa em muitas instituições. Mas, até certo ponto, temos uma rede de conhecidos com quem estamos acostumados.

Portanto, esta pergunta é sobre a sua capacidade de desenvolver relações com gente que é muito diferente de você. E estas diferenças podem ser biológicas, física, política, cultural, socioeconômicas.

E, ainda, apesar de todas estas diferenças, eles se conectam a você e confiam em você o suficiente para colaborar com você na realização de um objetivo em comum.

Grandes líderes entendem que ter um grupo mais diversificado é uma fonte de identificação de padrões, em nível amplo, e também de soluções, porque há pessoas que estão pensando diferente de você.

Terceira pergunta: você é corajoso o bastante para abandonar uma prática que o fez bem-sucedido no passado?

Há uma expressão “concordar para evitar conflitos“. Mas se você seguir este conselho, como possibilidades são de que, como líder, você continuará a fazer o que é mais familiar e cômodo.

Os grandes líderes ousam ser diferentes. Eles não falam apenas sobre correr riscos, eles de fato correm. E um líder compartilhou o fato de que o desenvolvimento de maior impacto vem quando você consegue ter uma capacidade emocional para resistir quando as pessoas dizem que a sua nova ideia é ingênua, imprudente ou apenas idiota.

Pessoas que se juntam a você não são seus parceiros habituais. Muitas vezes são pessoas que pensam diferente e, portanto, estão dispostos a acompanhá-lo em um salto corajoso.

E é um salto, não um passo. Mais do que programas de liderança tradicionais, respondendo a estas três perguntas você determinará a sua eficácia como líder do século XXI.

Então, o que é preciso para ser um grande líder no século XXI? São homens e mulheres que estão se preparando não para o previsível conforto de ontem, mas também para a realidade de hoje e todas as possibilidades do amanhã.